THOUSANDS OF FREE BLOGGER TEMPLATES

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Como desestruturar - ou, com sorte, encerrar - o casamento de algum desafeto


No estúdio. E com bigodinho de bater em puta.


Eu ia postar outra coisa, mas não consegui abrir o arquivo. Foda-se. Vai esse mesmo


Como desestruturar - ou, com sorte, encerrar - o casamento de algum desafeto

Já é um axioma da própria humanidade que "por trás de um grande homem, há sempre uma grande mulher". Em alguns casos o grande homem só é um grande homem porque a grande mulher o obriga a não cair na gandaia.
Eu iria mais além: em MUITOS casos, o grande homem só mantém o foco nas grandes realizações pois, não tendo como sair pra encher a cara e praticar toda a sorte de vilezas, conforma-se com o que sobra, ou seja, os atos grandiosos.

Porém, mesmo entre homens não tão grandes assim, sempre haverá aquele que mantém-se centrado, com uma vida confortável, graças ao apoio da mulher...

... enfim, digamos que você nutra uma certa inimizade pelo sujeito. Você não simpatiza com ele. Você o odeia! Você quer vê-lo mal! VOCÊ QUER MAIS É QUE ELE...

Como desestruturar - ou, com sorte, encerrar - o casamento de algum desafeto

Nada na natureza (entre minerais, vegetais e animais) é mais desconfiado e possessivo do que a mulher: suponhamos que seu alvo seja o Dall'agnol, aquele caloteiro clássico e golpista Old School da sua cidade. Conversando com suas fontes, descobre que, naquela semana, o tal vigarista está fazendo um curso todos os dias, logo, voltando para casa 3 horas depois do horário habitual.
Seu ataque está praticamente pronto: arrume uma garota (pague uma se preciso for) que telefone para a casa do sujeito, justamente no horário em que ele está no tal curso.
Nas primeiras duas vezes, a moça deve perguntar pelo alvo e desligar sem dar muitas explicações. A partir do terceiro dia, poderá ligar você mesmo, e desligar quando a mulher do meliante atender (faça isso por duas vezes, em intervalo de uma hora, nesta primeira leva)

Nota importante: com o advento dos detectores de chamada, é importante que, ou as ligações sejam feitas de um telefone público ou de um celular pré-pago comprado em nome de alguma laranja de outro estado. Voltando...

... você já conseguiu o que queria: NO MÍNIMO uma desconfiançazinha por parte da mulher. Como você tem apenas mais dois dias para agir, é importante manter a disciplina no sistema.
Na quarta noite você telefona e se apresenta como colega de trabalho do sujeitinho e pergunta se por acaso o Dall'agnol está.
Recebendo a negativa (e possivel informação sobre o curso - se não receber a informação, force-a) deixe claro o estranhamento, posto que trabalha no mesmo setor do marido dela e não está sabendo de nada...

No último dia, além de mandar um e-mail picante para a caixa da vítima (caso a mulher dele tenha a senha ou o obrigue a abrir a caixa de entrada na frente dela) você deverá completar o procedimento enviando uma calcinha usada (pague por uma se preciso for) assinada e com alguma dedicatória do naipe de "pra lembrar do meu cheirinho que você tanto adora" adjunta a uma carta - manuscrita, letra de mulher - dizendo o quão feliz está por ele finalmente ter se separado da mulher etc.

Dá trabalho, mas valerá a pena.

4 comentários:

Vento disse...

É engraçado como a reversal rurgs opera.

Se o cara não faz nada, a gente força a barra e bagunça tudo.

Já aquele nosso amigo é corno e a gente até acha engraçado...

Enfim, cada um tem o que merece...

J.L. disse...

Além da tua notória falta de seriedade, nota-se que TU NÃO TEM O QUE FAZER!

... caso tenha posto em prática o exposto no post...

Erica Ferro disse...

Hahahaha...
Tua 'ironia bem-humorada' é uma das tuas marcas registradas, né?
Dou boas risadas com os teus textos.

E nem precisa agradecer as minhas visitas, hehe.
Gosto de vir aqui.

Me diz, quantos e quais livros tu publicaste?
Pergunto isso porque, se eu não me engano, uma amiga leu um livro com uma crônica sua ou foi um livro de crônicas suas. Enfim, não lembro bem; minha memória anda me deixando na mão, rs.

Ana Seerig disse...

Bah, muito bom!

Pobre do coitado que sofrer um golpe desses, deve ser muito odiado e ser um chato de marca maior...